Discursos

<< Voltar

Aniversários de Cidades Tietê, Francisco Morato, Ibiúna e Juquitiba

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados,

É para nós uma grande alegria comemorar, da tribuna desta Casa, o aniversário de quatro municípios de nosso grandioso estado de São Paulo. Tietê, Francisco Morato, Ibiúna e Juquitiba, objeto de nossa homenagem, são todas cidades progressistas, em que vivem populações alegres e devotadas ao trabalho. Expressão do que há de melhor em nosso estado, não poderiam escapar às nossas homenagens e ao nosso reconhecimento

Comecemos pela pequena Tietê, que completou 46 anos no mês passado. A cidade apresenta uma rica trajetória histórica, que remonta à epopéia dos bandeirantes que desbravaram o sertão paulista navegando o rio Tietê.

Tudo começou com o vilarejo de Pirapora do Curuçá, formado por pequenas habitações à margem do rio, em torno do ancoradouro de canoas oriundas de Cuiabá, carregadas de ouro e pedras preciosas. Ao final do século XVIII, o vilarejo era o mais importante porto de reabastecimento para os bandeirantes e os navegantes da região.

Em agosto de 1811, foi elevado à condição de Freguesia da Santíssima Trindade da Pirapora do Curuçá, até que foi constituída município em 1842, ainda com o nome original. Foi apenas em 8 de março de 1867 que ganhou o nome de Tietê, ano que então se considera como o da inauguração oficial.

Localizado no médio baixo curso do rio, em uma área de cerca de 400 quilômetros quadrados, a 120 quilômetros da capital do estado, a cidade de Tietê abriga hoje cerca de 37 mil habitantes. Entre suas atrações, está o Parque Ecológico Cornélio Pires, assim denominado em homenagem ao poeta ali nascido, que é ao mesmo tempo uma reserva e um belo local de recreação para a comunidade.

Passemos então ao município de Francisco Morato, integrante da região metropolitana da capital, emancipado em março de 1965. O pequeno lugarejo que deu origem à cidade chamava-se Vila Belém e servia de acampamento a operários que construíam um túnel nas terras do Barão de Mauá. A São Paulo Railway, empresa ferroviária de capital inglês, comprou a parte da fazenda que hoje é Francisco Morato e ali instalou uma pequena estação de abastecimento.

O nome atual é uma homenagem a um professor da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, e foi conferido à cidade em março de 1965.

Hoje, com cerca de 160 mil habitantes, Francisco Morato é uma das maiores cidades da região. A economia é baseada no comércio e na prestação de serviços, garante a oferta de emprego e arrecadação de impostos e já se tornou um ponto de referência para as cidades vizinhas.

Já o município de Juquitiba, que hoje se destaca como um dos polos turísticos do estado, nasceu sob a denominação de Capela Nova da Bela Vista do Juquiá, em função da capela construída pelo fazendeiro proprietário das terras em questão. Emancipada em relação a Itapecerica da Serra, em 1964, e oficialmente inaugurada em março de 1965, a cidade recebeu o nome de Juquitiba, que significa "terra de muitas nascentes".

Além da beleza das paisagens, foram justamente as águas que conferiram a Juquitiba seu notável potencial de turismo ecológico e sua vocação para a preservação. Em plena Mata Atlântica, Juquitiba destaca-se pela magnífica presença de rios e cachoeiras, e pela tradição de conservação da flora e da fauna locais, incluindo espécies ameaçadas de extinção. Caracterizado como município turístico, estrategicamente localizado na região sudoeste da Grande São Paulo, foi também declarado pela Unesco Patrimônio Natural da Humanidade - o que bem dá idéia da grandeza dos recursos naturais abrigados em seu território.

A quarta cidade paulista aniversariante de março é Ibiúna, também considerada estância turística por lei estadual. De clima extremamente aprazível, com topografia belamente acidentada, a cidade mantém 45% de seu território ocupada por vegetação, nativa ou oriunda de reflorestamento, e ainda contém vários mananciais, entre rios, córregos e quedas dágua.

Banhada pelo rio Una, a cidade possuía inicialmente o mesmo nome, mas teve de alterá-lo em razão da preexistência de um município baiano homônimo. Em seus primórdios, foi território tupi-guarani, onde, mais tarde, viria a se estabelecer uma fazenda de mão de obra escrava. Em sua história, também se destaca o grande contingente de imigrantes recebido: portugueses, italianos, árabes, japoneses e chineses. Hoje, ali vivem cerca de 75 mil habitantes.

Senhor Presidente, na convicção de que o Brasil se apresenta verdadeiramente no cotidiano de seus municípios, não poderíamos deixar de homenagear as cidades paulistas aniversariantes, cumprimentando os respectivos prefeitos e cidadãos. Como representante do estado de São Paulo, manifesto de público meu orgulho e respeito pelas homenageadas, certa de que em todas elas muito se trabalha em prol do desenvolvimento de São Paulo e do Brasil.

Muito obrigada.

BRUNA FURLAN

Deputada Federal

<< Voltar

Redes Sociais


Bruna Furlan - Todos os Direitos Reservados © 2016