Discursos

<< Voltar

Aniversários dos municípios de Itapecerica da Serra e Araçariguama

Senhor Presidente,

Senhoras e Senhores Deputados,

Quero fazer registrar nos Anais desta Casa o transcurso do aniversário, neste mês de maio, de dois municípios paulistas: Itapecerica da Serra, que completou 134 anos no último dia 8, e Araçariguama, que fará 19 anos no próximo dia 19.

Itapecerica da Serra, localizada a apenas 33 quilômetros da capital paulista, faz parte de sua região metropolitana e tem população de 152.380 habitantes de acordo com o Censo de 2010.

Em 1562, um ataque de índios confederados à então Vila de São Paulo de Piratininga (hoje a capital São Paulo) e a outros povoados obrigou a Companhia de Jesus a instalar, entre os meses de agosto e setembro, postos de defesa e colonização avançados.

Assim, Itapecerica teve origem em uma aldeia fundada pelos jesuítas, provavelmente em 3 de setembro de 1562, sob a invocação de Nossa Senhora dos Prazeres, com o propósito de ser um posto avançado de defesa contra índios hostis e ataques militares.

No século XVII, a população indígena aumentou de maneira expressiva por causa da chegada dos índios trazidos da aldeia de Carapicuíba pelo sertanista Affonso Sardinha.

Em 1841, elevada à categoria de freguesia, Itapecerica teve como primeiro vigário o padre Bento Pedroso de Camargo. Mas foi em 8 de maio de 1877 que finalmente foi emancipada do antigo município de Santo Amaro.

Em 30 de novembro de 1944, Itapecerica passou a se chamar Itapecerica da Serra a fim de, primeiro, diferenciar-se de cidade homônima no Estado de Minas Gerais e, segundo, por estar na zona fisiográfica de Paranapiacaba.

Por sua vez, o marco histórico da formação de Araçariguama foi a descoberta de ouro nas proximidades do Morro do Vuturuna, no ano de 1590, por Affonso Sardinha, então capitão-mor de São Paulo de Piratininga.

Em 1605, Sardinha ergueu na região uma capela dedicada a Santa Bárbara. Em 1648, edificou-se a Capela de Nossa Senhora da Penha, dando início ao vilarejo que se tornaria o povoado de Araçariguama. Em 1653, a Capela foi elevada a paróquia e tornou-se a matriz do município até os dias de hoje.

Em 1688, o Padre Guilherme Pompeu de Almeida edificou a capela de Nossa Senhora da Conceição, para atendimento das atividades religiosas dos administradores e escravos das fazendas da família, local hoje conhecido como Sítio dos Barboza.

Em 12 de fevereiro de 1844, a Lei nº 10 determinou a desanexação de Araçariguama de Santana de Parnaíba e sua incorporação à Vila de São Roque. A partir de 16 de abril de 1874, por meio da Lei nº 43, foi elevada à categoria de município por desmembramento de São Roque, mas não obteve autonomia administrativa, sofrendo em decorrência processo de estagnação político-administrativa.

Em 1991, emancipadores, liderados por Severino Alves Filho, lutaram pela reconquista da autonomia de Araçariguama. E, como consequência do plebiscito realizado em 19 de Maio de 1991, a Lei Estadual nº 7.665/91 conduziu Araçariguama à condição de município emancipado, tendo sido marcadas eleições para 3 de outubro de 1992. Assim, em 1º de janeiro de 1993, toma posse o primeiro prefeito da cidade.

No contexto da expansão territorial de São Paulo, guarda em sua existência um dos principais referenciais históricos de toda a região.

Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, essas são as principais informações que gostaria de trazer ao conhecimento da Casa acerca desses dois municípios paulistas, que cumprimento desta tribuna pelo aniversário.

BRUNA FURLAN

Deputada Federal

<< Voltar

Redes Sociais


Bruna Furlan - Todos os Direitos Reservados © 2016